Reajuste das Tarifas

Reajuste das tarifas

Está previsto um reajuste da tarifa de energia de 9% para este ano. Dessa vez não é por falta de chuva. O aumento é ocasionado por uma dívida do Governo Federal com as empresas de transmissão de energia, proveniente do corte de 20% da conta de luz.

Esse aumento de 9% é uma estimativa e pode variar, porque a transmissão de energia é um dos itens que compõe a tarifa. Outros fatores também têm impacto na conta de luz.

Como é composta a tarifa de energia?

A tarifa de energia considera três custos distintos, são estes:

  • Parcela A (Compra de energia, Transmissão de energia e encargos setoriais)
  • Parcela B (Distribuição de energia)
  • Tributos (ICMS, PIS/COFINS)

Além disso, o governo Municipal cobra, na conta de luz, a Contribuição para Iluminação Pública.

É considerado transporte da energia elétrica (Transmissão) o deslocamento desde as unidades geradoras até as unidades consumidoras. Esse setor é dividido em dois segmentos: transmissão e distribuição. A transmissão entrega a energia à distribuidora, a distribuidora, por sua vez, leva a energia ao usuário final.

Os encargos setoriais e os tributos são instituídos por leis. Alguns incidem somente sobre o custo da distribuição, enquanto outros estão embutidos nos custos de geração e de transmissão.

Quando a conta chega ao consumidor, ele paga pela compra da energia (custos do gerador), pela transmissão (custos da transmissora) e pela distribuição (serviços prestados pela distribuidora), além de encargos setoriais e tributos.

%d blogueiros gostam disto: