Potencial de Geração Fotovoltaico em Minas Gerais

A energia solar fotovoltaica conectada à rede já é realidade no Brasil. A partir da Resolução Normativa 482/2012 da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), é possível a conexão de microgeradores no sistema de distribuição das concessionárias de energia elétrica. Aos poucos, tem crescido o número de residências que produzem a própria energia elétrica, fazendo, dos telhados, locais de geração de energia elétrica sustentável, valorizando o imóvel, reduzindo os gastos e diminuindo as emissões de gases do efeito estufa. Mas, qual o potencial de geração fotovoltaica em Minas Gerais?

A Empresa de Pesquisa Energética (EPE) – empresa governamental que tem por finalidade prestar serviços na área de estudos e pesquisas destinadas a subsidiar o planejamento do setor energético brasileiro – realizou, no ano de 2013, um estudo sobre o potencial da geração fotovoltaica distribuída no Brasil, levando em consideração a capacidade de geração total em telhados residenciais, que é a principal aplicação da Geração Distribuída. Os resultados são motivantes, segundo o estudo realizado, o estado de Minas Gerais, somente utilizando os telhados residenciais, seria capaz de gerar 32.193 GWh/ano. Esse valor é grande ou pequeno? O Estado de Minas Gerais, no mesmo ano, teve um consumo aproximado de 10.118 Gwh no setor residencial, ou seja, utilizando somente o fotovoltaico é possível gerar 3,18x mais energia do que o consumido naquele ano.

Segundo o Balanço Energético Nacional de 2016, somente o estado de Minas Gerais, com todas as fontes de geração de energia elétrica disponíveis, no ano de 2013, gerou 54.013GWh, 46.127 GWh em 2014 e 37.695GWh em 2015. Vocês sabem o motivo desta redução de produção de energia elétrica? A matriz energética brasileira e mineira é dependente da água para gerar energia elétrica, porém, nos últimos anos, a chuva não tem colaborado e o nível dos reservatórios vem caindo ano a ano. Nesse contexto, para que possamos utilizar a energia elétrica, são acionadas as usinas térmicas, que possuem um custo de energia mais elevado, encarecendo o custo pago do kWh, além dos danos ambientais.

Já pensou no tamanho do potencial de geração fotovoltaico mineira? Poderíamos gerar muita energia elétrica sem necessitar da construção de novas usinas hidrelétricas, nem de inundações e grandes obras para as hidrelétricas. Já imaginou o benefício ambiental que poderíamos gerar com a utilização da energia solar fotovoltaica? Entre em contato, esclareça suas dúvidas e saiba muito mais sobre as vantagens da geração distribuída!

Fontes:

Nota Técnica DEA 19/14 – Inserção da Geração Fotovoltaica Distribuída no Brasil – Condicionantes e Impactos – Empresa de Pesquisa Energética

Anuário Estatístico de Energia Elétrica 2016 – Empresa de Pesquisa Energética

%d blogueiros gostam disto: